Área reservada

Esqueceu a sua palavra-passe? clique aqui

Cancelar

Registo de utilizador

Utentes

Registo de utente

Registo exclusivo para utentes das consultas de nutrição Good Diet.

Blog

Alongamentos no treino, tudo o que deve saber

Alongamentos no treino, tudo o que deve saber

Os alongamentos são exercícios fundamentais que devem integrar todos os tipos de treino. Deverão ser feitos consoante o tipo de atividade que pretendemos realizar e de acordo com os nossos objetivos. De uma forma geral, os alongamentos servem para diminuir a tonicidade do músculo e a tensão, bem como evitar o estímulo neuromuscular e aumentar a sensação de bem-estar e relaxamento.Mas afinal… quais os alongamentos que devemos fazer? Em que altura do treino? Que tipo de alongamentos? Deverão existir alongamentos diferentes no início e no final de uma sessão de treino.ALONGAMENTOS DINÂMICOSNa fase de aquecimento devemos optar por exercícios de alongamento dinâmicos. Os alongamentos dinâmicos preparam o corpo, de uma forma gradual, para o exercício físico mais vigoroso, aumentam a circulação sanguínea e a frequência cardíaca, ativam o sistema nervoso, disponibilizam o organismo para maiores amplitudes articulares e melhoram a força muscular.   ALONGAMENTOS ESTÁTICOSOs alongamentos estáticos devem integrar a fase final do treino. Estes promovem o relaxamento muscular, diminuindo a ativação do sistema nervoso e desenvolvendo uma sensação de calma e bem-estar. Minimizam ainda o risco de encurtamento do músculo-tendão associados, evitando ou diminuindo posteriormente as dores musculares. Assim, os alongamentos devem ser feitos antes e após o treino, pois músculos encurtados e tensos limitam a amplitude dos movimentos, afetam a postura e, em certos casos, pode mesmo gerar desconfortos físicos.A intensidade dos alongamentos varia consoante a idade ou condição física. Uma pessoa sedentária deverá começar com exercícios mais leves e mantendo numa posição estática por períodos mais curtos de tempo (de preferência não ultrapassar os 30 segundos). Indivíduos mais experientes, poderão realizá-los com mais intensidade, insistindo até aproximadamente 60 segundos.O alongamento é uma atividade simples de ser realizada, pode ser feito em qualquer lugar (ginásio, espaços livre, domicílio e etc…). Se nunca fez alongamentos, numa fase inicial, deverá estar acompanhada por um profissional qualificado.

Saber mais

Vantagens de treinar com um Personal Trainer

Vantagens de treinar com um Personal Trainer

O treino personalizado é um conceito que se tem vindo a implantar fortemente nos últimos anos. Com a ajuda de um personal trainer é possível ter um treino à medida, mais motivador e com resultados mais rápidos. O treino em dupla tem de ser encarado com muita seriedade por ambas as partes - aluno e personal trainer - de forma a poder ser a melhor solução para o aluno, criando motivação e foco no objectivo.   TESTEMUNHO EM PRIMEIRA MÃODe acordo com a generalidade dos meus alunos, treinar com um PT proporciona um aumento das suas capacidades físicas e momentos divertidos de fuga ao quotidiano e ao stress do dia-a-dia. Mas para sermos bem sucedidos, é importante que ambos partilhem de uma aptidão física e objetivos muito semelhantes entre si. OS DESAFIOS- Manter a concentração: um dos maiores desafios é manter a concentração no treino, que muitas vezes é atraiçoada pela conversa entre PT e aluno, desvirtuando assim todo o processo de treino.- As individualidades do aluno: o ritmo individual de aprendizagem, assim como a particularidade de cada metabolismo. A errada execução técnica dos exercícios, por exemplo, pode por em causa todo o rendimento, contribuindo para uma diferenciação gradual entre a dupla, gerando assim grandes constrangimentos.- Conciliação de horários: encontrar o horário adequado para treinar e mantê-lo, nos dias de hoje, também poderá ser uma tarefa desafiante. O EXERCÍCIO E A SAÚDEO exercício físico, associado a uma nutrição equilibrada, pode, não só reforçar o nosso sistema imunitário, como garantir uma resposta mais robusta, na eventualidade de sermos infetados com Covid-19.Na atual situação em que vivemos, onde a liberdade para treinar não é como antes, o treino em casa poderá e deverá ser uma resposta efetiva, não só para o bem-estar físico mas também para uma melhoria do estado emocional e psíquico. Treinar em casa com o seu companheiro (a) poderá ser uma realidade a adotar, mesmo nestas condições, assistidos pelo vosso Personal Trainer de um modo virtual. O importante é não parar !!!

Saber mais

4 dicas para acelerar a recuperação muscular

4 dicas para acelerar a recuperação muscular

Quando se inicia uma rotina de treino, é normal sentir-se mais cansado, pois é um processo de adaptação do corpo. Para que este ocorra com uma boa adaptação, é importante haver períodos de descanso, para que as dores dêem lugar à sensação de bem-estar físico. Para quem já pratica regularmente exercício físico, esta regra também se aplica, pois o “excesso de treino” (overtraining) leva à estagnação ou decréscimo da performance desportiva, uma vez que não há tempo de recuperar o músculo. A recuperação e o repouso são parte integrante de qualquer programa de treino, para superar a fadiga muscular. Fique com 4 dicas que vão ajudar a acelerar a recuperação muscular:Alimentação: um dos pilares fundamentais na recuperação física e prevenção de lesões é uma alimentação saudável e equilibrada, onde a variedade de nutrientes são essenciais para o organismo. Manter uma dieta rica em proteína, hidratos de carbono, bem como vitaminas e minerais são importantes para repor as reservas energéticas, bem como evitar a degradação do músculo.Planear dias de repouso e de recuperação: para evitar a sobrecarga de treino, é essencial contemplar intervalos maiores entres treinos (podendo ter de chegar a 2 dias de intervalo) e planear treinos de recuperação. Optar por treinos ligeiros, Pilates ou Yoga permitem uma recuperação mais eficientes.Hidratação: em todas as fases de treino a hidratação é importante. Uma quantidade reduzida de água pode afetar o músculo, podendo levar a uma propensão de caibras e lesões. Para evitar estes episódios é importante hidratar-se seja com água ou bebidas desportivas, antes, durante e após o treino, assim evita a agressão ao músculo.Dormir: insónias, noites mal dormidas ou mesmo ciclos de sono desregulados podem aumentar a fadiga muscular, bem como a propensão para lesões. Para uma boa recuperação do organismo é importante ter um sono regular. Quando este não aparecer, seja por insónia ou stress, pode optar por usar suplementos com melatonina e passiflora para facilitar o descanso. Alem destas dicas, é importante não descurar o período pós-treino, pois é considerado fundamental para uma boa recuperação muscular e reposição de nutrientes.

Saber mais

Devemos praticar Cardio em jejum?

Devemos praticar Cardio em jejum?

Fazer cardio em jejum significa fazer exercício físico cardiovascular de baixa intensidade, cerca de 45 minutos, sem consumir qualquer refeição (jejum). Este treino é realizado (normalmente) de manhã com um jejum que varia de 6 a 10 horas. Para que os resultados sejam positivos é necessário ter em conta alguns detalhes importantes, sendo que este tipo de é ideal para quem deseja otimizar a queima de gordura e manter, ao mesmo tempo, a massa muscular. Os hidratos de carbono são degradados e transformam-se em glicose, sendo a fonte preferida de energia do corpo humano. A glicose é transportada pelo sangue e fica armazenada nos músculos e no fígado sob a forma de glicogénio. Este, por sua vez, serve de energia rápida, sendo essencial para atividades de alta intensidade. Quando se faz exercício em jejum, as reservas de glicogénio estão baixas. Dada a baixa disponibilidade da energia proveniente dos hidratos de carbono, o corpo responde aumentando a queima de gordura como fonte de energia. Benefícios da prática de cardio em jejum:- Queimar gordura: a fonte energética de eleição pelo nosso corpo são os hidratos de carbono. No entanto, no cardio em jejum, o estômago está “vazio” e desta forma o corpo tende a recorrer a outras fontes de energia, no caso, a gordura é a energia que acaba por ser consumida, causando assim perda de peso.- Rentabilizar tempo: normalmente após uma refeição pré-treino (neste caso pequeno-almoço) seria conveniente um tempo de espera de 30 minutos a 1 hora para que se inicie o treino sem desconfortos gastrointestinais. Pelo que, anular esta refeição permite não haver desculpas para treinar logo de manhã sem acordar mais cedo e esperar pela “digestão”.- Acelera a alteração na composição corporal: este tipo de exercício cardiovascular, com uma intensidade baixa a média, além do plano habitual de treino, pode dar o impulso necessário para obter resultados quando há dificuldade em obter mudanças na composição corporal ou perder os últimos quilos. Praticar cardio em jejum é seguro para a maioria das pessoas, a não ser que apresente problemas relacionados com o controlo do nível de açúcar no sangue, que podem tornar inseguro treinar sem uma refeição.Quem nunca teve o organismo adaptado a treinar em jejum, o acompanhamento profissional é imprescindível, tanto para o exercício, quanto para definir qual o melhor plano alimentar.

Saber mais

Perda de Peso e Exercício Físico de mãos dadas

Perda de Peso e Exercício Físico de mãos dadas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou a Obesidade como Doença Crónica, que pode atingir homens e mulheres de todas as idades e requer estratégias de longa duração para a sua prevenção. A obesidade representa um enorme impacto na saúde, pois está associada a diversas patologias (diabetes, hipertensão,…) ou alterações no organismo. Para contrariar estes números e, desta forma, melhorarmos o nosso bem-estar e saúde, é importante adequar o peso e a composição corporal. Para que ocorra perda de peso é importante haver um défice calórico, isto é, o consumo de calorias deve ser menor do que aquelas que gastamos no nosso dia-a-dia. Isto pode acontecer de várias formas, alimentação e/ou exercício físico. Além disso a obesidade é influenciada por fatores genéticos, metabólicos, ambientais e comportamentais. Sendo que o tratamento para a perda de peso obriga a esforços continuados e multidisciplinares, onde se devem incluir médicos, profissionais do exercício físico, nutricionistas e psicólogos. Embora a alimentação saudável pareça ser suficiente para se atingir o objetivo da perda de peso, o exercício físico complementa todo o processo, pois:- Aumenta o gasto calórico, diminuindo, desta forma, a restrição severa da alimentação;- Promove o aumento da massa muscular que poderia ficar comprometida apenas com a dieta. Neste processo complexo podem ainda ser usados suplementos que promovam a perda de peso. Está ao alcance de todos prevenir a obesidade através da adoção de um estilo de vida saudável, da prática de bons hábitos alimentares e da prática de exercício físico.

Saber mais